InícioPortalCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 A História de Karin

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Rukia-nee-san
Rank: 2º Sargento
Rank: 2º Sargento
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 76
Personagem Favorito : Toushirou H.
Anime Preferido : Bleach, Fairy Tail
Localização : Terra do Nunca
Idade : 21
Data de inscrição : 22/06/2014

MensagemAssunto: A História de Karin   Ter 14 Out 2014 - 14:35

Notas da Autora

Oe, oe!
Quero agradecer especialmente a todos os meus leitores, a todos os que comentam! Não tenho palavras para descrever o quão grata estou a todos vocês... <3 Espero não vos desiludir até o final da fanfic. ^w^

Boa leitura*

Capítulo 18 - Versão Obscura do Capitão

Soul Society



Os olhos azuis-turquesa esbugalharam-se quando Toushirou sentiu seus lábios serem pressionados pelos de Hinamori. Estava atónico, nunca cogitou que ela tomasse tal atitude. Provavelmente se fosse uns anos atrás, ele fecharia seus olhos e saborearia aquele contacto, ignorando o mal estar que sentia. Porém agora era diferente, sua vida tinha uma nova pessoa, alguém que virou tudo de pantana: Kurosaki Karin.

O capitão quis recuar, distanciar-se ou simplesmente poder gritar para ela ficar longe de si mas seus músculos não lhe obedeciam. E a sua revolta só aumentou quando, por falta de reacção sua, Momo começou a invadir sua boca com a língua. Aquele beijo não transmitia amor, mas possessão. Ela disputava com sua boca, ela pretendia que ele se rendesse, subjugando-se à sua vontade. Uma invasora. Era isso que ele enxergava na sua amiga de infância.

As mãos que ele sempre cogitou serem delicadas, eram robustas. As palmas dela estavam cravadas firmemente em seus ombros, assegurando-o em seus braços, em cativeiro, impossível caso ele pretendesse rebeliar-se ao amor platónico e fugir.

Como Hinamori não percebia que ele não estava bem? Porque o continuava a beijar mesmo sabendo que ele não a correspondia? Quem era aquela? Era mesmo a sua amiga de infância? Aquela que ele sempre se orgulhou e prezou...? Tornara-se tão mesquinha assim? Como ele nunca reparou nisso?

Fria. Momo era a possuidora de uma zanpakutou elementar de fogo mas conseguia ser mais gélida que ele, o capitão da zanpakutou mais forte do gelo. Talvez fosse do mal estar, mas mesmo tendo contacto com o corpo da tenente, ele sentia frio. Nestes momentos não deveria-se transbordar de calor?

Os lábios dela mesmo vermelhos não tinham vida, carentes de sentimentos, como se o seu vermelho fosse um escarlate murcho.

Entre estes pensamentos, Toushirou ansiou voltar a ter Karin. Sentir seus lábios finos encaixarem-se nos seus, sentir suas mãos o agarrarem firmemente mas sem deixar de ser delicada. Ele temeu esquecer essa doce sensação pelo chocante e indesejável contacto com Momo.

Inesperadamente, o capitão sentiu a razão abandoná-lo. A raiva apossava-se de seu corpo involuntariamente. Ele não perdera a consciência da realidade, no entanto lhe roubavam todo o comando de si mesmo. Foi um mero espectador quando seu braço se moveu voluntariamente, assistindo-se a si mesmo afastar grosseiramente Hinamori, enfrentando o olhar lacrimoso da tenente.

Mesmo não tendo ordenado aquela acção ao seu corpo, estava satisfeito. Ele realmente queria livrar-se dos tentáculos de Momo, que o aprisionaram como se fosse um cativo. Ainda que os lábios dela estivessem contorcidos, mordendo o canto da boca com força para evitar as lágrimas, ele não se sentiu minimamente culpado.

Ele sempre perdoou a Hinamori, mas não poderia aceitar o gesto dela neste momento. Como ela o beijara mesmo sabendo que ele estava interessado noutra? Ela o conhecia muito bem, já deveria ter percebido que estava interessado na nova recruta... Mas isso não foi impedimento para suas acções caprichosas.

Será que ela pretendia um gesto dele com o novo visual? Teria sido ele o motivo?

Até que ponto Hinamori se rebaixaria por uma pessoa que não sentia o mesmo por ela?

Porém ficara sem acção, quando em vez de virar suas costas e regressar para o quarto esquadrão... Toushirou, com a sua própria mão, empunha a zanpakutou para a golpear. O mesmo punho que diversas vezes a protegeu, agora a tentava machucar...

Este cenário era nostálgico. A batalha de Inverno, na luta contra Aizen. O capitão perfurou o peito da Momo. No passado Toushirou não sabia que era Hinamori que atacava, pensava que era o inimigo, mesmo devendo ter percebido que era ele, ele não sabia. Mas agora havia algo de diferente, ele a identificava correctamente, então porque seu corpo a agredia? Será que interiormente ele a considerava inimiga?

Sendo uma shinigami exemplar, a tenente pode prever seu movimento, desviando da lâmina a tempo. Contudo não deixou de ser atingida na barriga com um corte profundo, estaria dividida em dois se não fosse pelos seus rápidos reflexos.

Toushirou estava incrédulo consigo mesmo. De facto, estava furioso com ela, mas não a ponto de a matar! Ele queria impedir seu corpo mas não podia. E ao deparar-se com os olhos acastanhados identificou seu temor, o puro pavor. Nem para Aizen ela dirigiu esse olhar. Então ele tinha-se tornado pior que o traidor da Soul Society? Afinal, ele também estava a tentar matar Hinamori assim como o ex capitão, e só pela intervenção dele é que Aizen não conseguiu cumprir sua tarefa.

Hitsugaya cegou-se momentaneamente devido a um clarão branco. Segundos passaram, até a luminosidade ofuscante cessar, voltando a enxergar mas o lugar estava vazio com algumas pingas de sangue. Um kidou? Ao aproximar-se do local onde a tenente estava ajoelhada identificou uma reaitsu conhecida...

Tenente Izuru Kira.

Ele a conseguiu salvar. Toushirou relaxou, sentindo um enorme alívio ao perceber que ela estava em segurança. Estranhamente, Momo estava a salvo longe de si.

Seu braço novamente elevou a Hyorinmaru, criando um enorme dragão de gelo. Suas pernas o guiaram na direcção do gelo. Toushirou ao aproximar-se, pode enxergar seu reflexo no cristal, fazendo com que o capitão tivesse um sobressalto. Ele estava diferente, fisicamente. Seus olhos azuis turquesa, eram agora de um azulado negro. Sua pele estava estranhamente bronzeada, para um shinigami de elemento neve/gelo. Quem era aquele? Era ele mesmo?

Pelo reflexo, pode acompanhar o surgimento de um riso macabro em seu rosto, aguçando ainda mais a preocupação de Histugaya, que não fazia ideia do que se estava a passar.

- As coisas mudaram um pouco senhor capitão. Quem dita as regras agora sou eu.

Quem és tu?

Enfurecido, Toushirou percebeu que suas palavras ecoaram em sua mente e que nunca chegaram a ser pronunciadas. Nunca ninguém o ouviria assim. Mas como alguém conseguia prender seu espírito e comandar seu corpo?

- Eu sou a tua versão zombie. Graças àquela shinigami inútil, eu revelei-me mais cedo do que era previsto.

Minha versão zombie? Então, isso quer dizer...

- Sim capitão, nós somos a mesma pessoa.

O shinigami encerrou o diálogo, ficando ainda mais angustiado. Como poderia assumir o controle de seu corpo novamente? A risada oca do zombie ecoou alto, deixando claro que ele escutava as divagações dele. Ou seja, nem pensamentos reservados poderia ter a partir de agora. Porém muitas questões surgiam... Haveria outros shinigamis com versões zombies? De onde surgiram? Qual era o seu objectivo?

Pelo silêncio do zombie, ele soube que este não lhe pretendia responder. Toushirou percebeu que já estava a anoitecer, e finalmente recordou-se de algo fulcral.

Karin...

Ele prometeu que voltaria, mas naquele estado era impossível. Ele não poderia cumprir sua promessa mas o pior seria o que ela pensaria a respeito dele? Ele sumiu com a Hinamori, se a Kurosaki até soubesse do beijo, poderia interpretar a situação mal. E se o zombie encontrasse a Kurosaki, ele a mataria? Não podia permitir isso.

Tudo iria piorar a partir daquele momento. Ele não conseguia explicar a situação a ninguém, até poderia ser dado como traidor da Soul Society. A Karin e a Matsumoto poderiam ser consideradas cúmplices ao protegerem-no, já que ele sabia perfeitamente que elas iriam fazer de tudo para defende-lo.

Era inevitável ficar receoso... Poderia nunca mais voltar à normalidade. Ele tinha um lado maligno que nunca o cogitou ter, e que fora despertado. Mas o pior, Hitsugaya era obrigado a presenciar o zombie a dizimar os seus nakamas.

_________________
"Pinga, pinga, gota."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nyu-chan
1º Tenente
1º Tenente
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 609
Personagem Favorito : Nyu
Anime Preferido : Madoka Magica
Localização : Atrás de você
Idade : 18
Data de inscrição : 22/06/2014

MensagemAssunto: Re: A História de Karin   Ter 14 Out 2014 - 20:03

TT^TT a Hinamori não morreu TT^TT
TT^TT o Toushirou despertou seu zombie interior TT^TT
TT^TT a Karin não apareceu nesse capítulo TT^TT (ok, vou parar com essa depressão)
Simplesmente amei o capítulo, ficou perfeito como sempre. Continue logo, plz!

_________________
Três palavras: agora são cinco

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
A História de Karin
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» VW Fusca - A História - Um ícone da Industria
» Hyouka - História
» Fiat 500
» Indignação com os Correios BR!
» JUNKKERS JU-52/3 VASP 1/144 DA COLEÇÃO BOMBARDEIROS

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Anime Neo :: -- ÁREA FANFIC' ! -- :: FanFic's-
Ir para: