InícioPortalCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Novo Recomeço

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Rukia-nee-san
Rank: 2º Sargento
Rank: 2º Sargento
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 76
Personagem Favorito : Toushirou H.
Anime Preferido : Bleach, Fairy Tail
Localização : Terra do Nunca
Idade : 21
Data de inscrição : 22/06/2014

MensagemAssunto: Novo Recomeço    Sab 27 Set 2014 - 18:10

Capítulo 9 - A Rebelião dos Espadas


“Era um moço jovem de cabelos bem escuros e na altura do ombro; ele estava vestido com roupas pretas e cinzas e seu cachecol verde saltava aos meus olhos. O corredor era de literatura japonesa e ele procurava algo entre os títulos de poesia. Aproximei-me devagar e, mesmo hesitando, interrompi sua busca.

–Com licença. – disse do modo mais respeitoso possível.

Ele se virou e eu perdi o ar; sua pele não era tão pálida e seus olhos pareciam menos vítreos, ele não tinha nenhuma marca esverdeada e eu tinha quase certeza de que não encontraria nenhum buraco em seu peito. Mas era ele, não podia ser outra pessoa.

Um olhou para o outro por algum tempo – eu com o braço ainda estendido em sua direção e ele com a mão pousada em um livro na estante – e aos poucos a situação se tornou constrangedora, por isso resolvi dizer alguma coisa.

–Me desculpe, eu... te confundi com uma pessoa que conheço. – ele segurou minha mão erguida com o braço livre e a apertou de leve, sua pele bem mais branca que a minha e suas unhas pintadas de preto.

–Confundiu mulher? – perguntou ele num tom de voz baixo e doce, mas era a sua voz e aquilo me abalou mais que qualquer coisa, minhas mãos começaram a tremer.

–Acho que não. – respondi, apertando minha mão contra a dele e sentindo um sorriso se espalhar por todo o meu rosto. Ele estava aqui. Ele estava de volta.”

(Fanfic La Princesa Y El Murciélago de biazacha, Capítulo 2: ... será sempre seu.)





- Halibel-sama.

- Que notícias trazes Apacci?

- O traste do Noitra não aguentou os ferimentos do sexto e morreu. Mal posso esperar para lhe ensinar uma boa lição aos traidores!

- Nós não iremos procurá-los, nosso objectivo é Aizen-sama.

- Mas Halibel-sama…! Eles lhe desobedeceram, se rebelaram, são lixos que precisam de ser eliminados!

- Quem decide isso sou eu Apacci, vai ter com Sunsun e Mila Rose. Em breve iremos invadir a Soul Society, e por fim retribuir o que Aizen nos fez.

A fracción não ousou voltar a questionar a espada, nem mesmo reparou na ausência no “sama”. Limitou-se a retirar-se da divisão, enquanto a loira olhava perdida a paisagem desértica de Hueco Mundo.

A rainha de Hueco Mundo lamentava-se pela extremidade dos recentes acontecimentos. Nunca supôs que o seu plano fosse ter tantos inconvenientes.



FLASHBACK ON



- Iremos invadir Soul Society e resgatar Aizen-sama.

- Tu não mandas em nós!

- Sexto, após a morte do primeiro e do segundo sou eu que dou ordens por aqui. Quem não me obedecer será expulso deste mundo e terá de se refugiar no mundo humano.

- O Itsugo vai brigar connosco se fizermos isso!

- A Nelliel tem razão! Se formos para o Mundo Real vão interpretar mal e vão nos atacar, é guerra na mesma!

- Não me responsabilizo por isso, sexto espada.

O braço de Grimmjow era agarrado por Nell que tentava amenizar a situação. A espada loira enfatizava o número dele numa clara provocação, para ele se colocar em seu lugar e não interferir nas ordens de que manda. A própria ex terceira estava frustrada com as decisões da Tia, mas o que poderiam fazer? Independentemente, do que eles escolhessem, iriam ter graves problemas.

- Não irei participar nesse ataque.

O suspense foi geral após o considerado espada mais fiel de Aizen, recusar-se a ajudar. A própria Halibel se surpreendeu, já esperava que Grimmjow e Nelliel se opusessem mas o Ulquiorra? Aquele com quem sempre compartilhou sua cega lealdade? O único espada que de facto atiçou seus instintos primitivos?

- Ulquiorra estás a trair Aizen-sama? Pretendes abandonar o teu líder?

- Não tenho mais motivos para obedecer a Aizen, nem a ti.

- Eu concordo com o idiota do Ulquiorra! Até que enfim falou alguma coisa de jeito!

- Não ofendas o Ulquiorra, Grimmy… Ele não terá piedade de ti, não te esqueças tu és só o sexto e ele é o quarto…

- Deixa de dizer disparates mulher! Eu venceria o Ulquiorra de olhos fechados!

- Mas Grimmy…

- Pára de me chamar assim, que saco!

Halibel perseguia o quarto espada com o olhar, seguindo o seu trajecto até a garganta, desaparecendo entre o negrume. Ela sabia para onde ele ia: a casa da humana. A espada loira apertou fortemente o punho, ele abandonava os seus por uma humana? Um lixo sem qualquer importância? Uma fraca como aquela que ele foi ordenado sequestrar?

De todos os espadas, era o único que ela pronunciava o nome e não o mero número. Foi o único que obteve seu respeito e admiração, mesmo sendo considerado inferior a ela...

Subitamente, a discussão enfadonha de Grimmjow e Nell pára. Eles olhavam-se, numa silenciosa despedida. E sem dizerem nada, cada um cria a sua garganta e some para o seu destino.

Tia Halibel sabia o motivo para isso. Eram espadas com reaitsus poderosas, se os três fossem juntos rapidamente seriam detectados, e seriam atacados. Nem sequer os ouviriam, afinal porque três espadas se ausentariam de Hueco Mundo se não fosse para destruir?

O que a rainha de Las Noches não decifrou foi a carga emocional daquela despedida.



FLASHBACK OFF



Uma leve brisa agitava as roupas brancas da espada. Halibel fechou os olhos, pensando no seu plano. Ela, de facto, tinha muito que retribuir a Aizen, e nada nem ninguém iria mudar esse seu trajecto.



Enquanto isso, uma espada dentro de um gigai corria pelas ruas rasteando a reaitsu de um certo azulado.

- Porque tinhas de camuflar-te tão bem Grimmy-kun?

Nelliel arfava pela corrida, preocupada com seu companheiro, ela recebeu informações de Hueco Mundo recentemente de seus fraccions, Pesche e Dondochakka, ela teria de encontrar Grimmjow e Ulquiorra o mais rápido possível. Eles tinham que evitar a catástrofe que estaria por vir.

- Tenho que contar que pretendem atacar os shinigamis. Mas onde estará escondido o Grimmy?

Nelliel gritava por seu apelido, ignorando os olhares estranhos que recebia. Ela não se importava, nem mesmo quando o azulado a repreendia. Ela lhe estava muito grata pelo que ele fez e com um sorriso bobo no rosto recordou quando ela lhe chamou assim pela primeira vez.



FLASHBACK ON



- Noitra desiste desta luta sem sentido.

- Tu ajudas-te os shinigamis na invasão, já tenho motivos para te destruir Nelliel! Iremos resolver isto de uma vez por todas!

- Eu não quero lutar contigo.

- Então irei forçar-te, prepara-te Nelliel!

Nell empunha a espada para bloquear o ataque de Nnoitra, que ria divertido com o combate. Ele sempre foi assim, sedento por sangue... Sádico para destruir os mais fracos, mesmo ele tendo sido um deles. Mesmo ele tendo evoluído por mera sorte.

- Esse número que tens nas costas não te serve de nada Nelliel, as coisas mudaram... Eu estou muito mais forte!

Sim, a ambição de ser reconhecido. Essa era a principal característica de Nnoitra e a principal fraqueza dele, do ponto de vista da ex espada. Não gostava de lutar sem motivo mas aquele conflito entre eles tinha de ser resolvido. Talvez assim o quinto espada perceba o motivo para ser o oitavo na altura em que ela foi a terceira.

Num movimento ágil, Nell segura o cabo da arma do espada desprevenido enquanto rodopia sua zanpakutou e golpeia o estômago desprotegido do mesmo. Porém, diferente do passado, ele conseguiu agarrar o punho de Nelliel antes de ela afastar-se, e com sua mão livre golpeia na máscara quebrada da espada que tomba no piso com uma tontura.

Se continuassem a lutar, ela certamente voltaria a converter-se numa criança. Encolhida na areia, Nell protegia sua cabeça, enquanto Nnoitra a espezinhava. Ela apertava os lábios, impedindo os gemidos de dor serem ouvidos sob a gargalhada do espada. Se revindicasse a probabilidade de se transformar era muito elevada, mas se não fizesse nada seria morta.

Um brilho misterioso, chamou a atenção dos olhos cor de mel, que encararam a foice empunhada contra si. Seria então o fim?

- Noitra…

- Morre Nelliel…

Ela desviou o olhar, não querendo encarar o acto que se seguiria, mas rapidamente voltou a observar o inimigo ao escutar o som estridente entre duas lâminas. Seus olhos arregalaram-se ao deparar-se com seu salvador.

- Cretino, pensas que podes vencer-me? Eu sou o quinto e tu o sexto!

- O problema de nossos números, é que eles não acompanham a nossa evolução.

Grimmjow espiou pelo ombro Nell estendida no chão, protegendo-se dos golpes insanos. A pantera encarou mortalmente o quinto espada, desviando sua espada e agarrando no cabo de Santa Teresa, quebrando-o e surpreendo o quinto.

- O quê?

- Vais te arrepender por a ter machucado... Gran Rey Cero!

Os cabelos azulados que estavam maiores, eram balançados pela sincronia do vento. Sob a noite opaca do deserto, a luz do cero de Grimmjow intensificou-se embatendo contra Nnoitra que recebera o ataque sem ter oportunidade de reagir ou criar uma defesa. Com o sonido, a pantera surge atrás do espada, que não tivera sequer tempo para cair, perfurando a espada em seu peito, o rasgando.

Um grito estridente soou, porém não causara efeito nenhum no impassível Grimmjow que assistiu a queda do quinto espada indiferente.

- Isto lembra-me a luta contra o Ichigo... De ter sido atacado pelas costas. Não concordas, Nnoitra?

O moreno não conseguiu responder à afronta, em vez disso concentrou-se em seu sangue derramado pelos pés de Grimmjow que recordou-lhe de seu maior desejo: morrer lutando. Sorrindo, foi fechando os olhos, aceitando o destino, pela primeira vez concedeu ser a presa.

Nell levantou-se cambaleando, encarando as costas do azulado. Ele a salvou? Porquê? Não era costume espadas ajudarem-se uns aos outros, por motivo nenhum. Certo que os fraccións ajudavam seus superiores, mas entre espadas essa solidariedade não existia. Só a hierarquia importava e por isso tentavam-se derrubar constantemente uns aos outros.

- Grimmy-kun?

- Ahn?

- Grimmy-kun!

Grimmjow foi surpreendido pelo chamado, virando-se na direcção dela contudo ficou atónico ao sentir um par de braços abraçarem seu pescoço fortemente, fazendo-o perder o equilíbrio e desabar nas areias do deserto. O que se poderia esperar de um espada que o único calor que sentiu foi de o líquido escarlate, que nunca teve contacto com outro corpo? Ele não correspondeu ao abraço, mas também não a afastou. Permitiu-se ser abraçado mesmo não encontrando uma explicação para isso.

Porque a ajudou? Não sabia... Mas estranhamente não se arrependia, pelo contrário, agora ao sentir o agarro e a gratidão da arrancar só conseguia pensar em como não se importava de a ajudar mais vezes.



FLASHBACK OFF



Uma coloração avermelhada tingia o rosto da arrancar, enquanto ela levava os dedos à bochecha, encantada com o novo sentimento. Mesmo não tendo sido uma espada como os demais, que só apreciava lutas e sangue, ela não conhecia o afecto. Apesar de ter seus leais amigos fraccións, que sempre a protegeram, com Grimmy era diferente. Algo mais caloroso...

- Ahhh Nell-chan tu não podes pensar nessas coisas agora! Temos de encontrar o Grimmy-kun e o Ulquiorra-san depressa!

Não poderia Nell supor que outra tragédia mais forte se formava, um acerto de contas do destino, que nem a morte conseguiu impedir.

_________________
"Pinga, pinga, gota."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Novo Recomeço
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» OPEN GPC 2012 - Novo espaço - Fotos!!!
» nasçimento de um novo membro MTP
» [Tópico 1]Saint Seiya ? - Novo Anime da série Saint Seiya.
» Cronica - 4º Moto-Churrasco MC Pinhal Novo
» Crónicas 3º Moto-Churrasco de Pinhal Novo

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Anime Neo :: -- ÁREA FANFIC' ! -- :: FanFic's-
Ir para: