InícioPortalCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 A História de Karin

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Rukia-nee-san
Rank: 2º Sargento
Rank: 2º Sargento
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 76
Personagem Favorito : Toushirou H.
Anime Preferido : Bleach, Fairy Tail
Localização : Terra do Nunca
Idade : 20
Data de inscrição : 22/06/2014

MensagemAssunto: A História de Karin   Ter 2 Set 2014 - 2:31

Capítulo 5 - A Reiatsu que acariciava a Alma


Soul Society



- Entre.

Karin suava por conta do nervosismo. Como havia combinado com seu irmão, ele marcou rapidamente a reunião urgente com todos os capitães. Ninguém, nem o próprio Comandante, sabia o motivo para este encontro repentino. Ichigo passou primeiro e anunciou que trazia uma pessoa e pedia que ela entrasse num esquadrão. O primeiro capitão abriu um olho, surpreso pelo pedido inesperado, mas decidiu averiguar quem era a pessoa antes de decidir algo, assim deu a permissão de entrada à morena.

A jovem respirou fundo e penetrou na sala. De cabeça baixa e nervosa, foi em direcção ao centro, ficando de frente para o velho intimidante. Karin engoliu em seco, sentia todos os olhares presos fixamente em si.

- Esta é minha irmã, Kurosaki Karin. Nos dezassete meses que fiquei sem poderes, foi ela quem encarregou-se dos hollows, preparada pelo Urahara-san, mesmo ainda sendo humana. Ela morreu há algum tempo e eu procurei-a por Rukongai. Ela conseguiu elevar a sua reaitsu tempo suficiente para eu a localizar. Ela acabou por desmaiar pelo desgaste físico, e levei-a para a mansão Kuchiki onde ela recebeu os devidos tratamentos médicos. Lá, ela revelou a mim e à tenente Kuchiki Rukia que ela já se conectou com a sua zanpakutou Fujin, deusa dos ventos, só que ainda não conseguiu liberar a shikai.

Após a breve apresentação do ruivo, o Comandante permaneceu em silêncio. Os murmúrios entre os capitães preencheram todo o grande salão. A morena ficava cada vez mais inquieta e ansiosa, não sabia o que esperar do líder do poderoso Gotei. Passados uns segundos, ouviu-se um baque alto do bastão do Comandante.

- Silêncio!

Todos prontamente obedeceram à ordem e a jovem de olhos ónix conseguiu arranjar coragem e encarar todos os que usavam um sobretudo branco, divididos em duas filas. Reparou no Comandante da Sociedade das Almas, como a sua aparência enganava… Ele era intimidante e tinha um poder espiritual muito forte, por momentos sentiu-se tonta com a grande quantidade de reaitsu que ele possuía.

Seus olhos curiosos vaguearam para um outro canto, onde se encontrava um albino de cabelos longos, de olhos castanhos. Portador de um sorriso dócil, não se importaria de tê-lo como capitão. Continuou o seu percurso e viu um homem estranho mas muito charmoso, com um chapéu e uma capa cor-de-rosa com um padrão de sakuras, que mais nenhum outro capitão usava, viu ele piscar o olho direito para si com um sorriso galante. Corou com isso e desviou o olhar do capitão rapidamente passando a enxergar uma capitã.

Tinha uma longa trança presa na frente, que sorria serenamente para a morena. Karin ficou com a impressão de que seria uma mulher muito carinhosa, quase como se fosse uma figura materna. Viu outro capitão loiro, que ria debochado, ela o conhecia… Tinha o visto com seu irmão no Mundo Real algumas vezes… Hirako Shinji. Um vaizard. Urahara tinha relatado como a sua presença foi fulcral na batalha contra Aizen.

Seus olhos cravaram-se num homem muito alto, mas este usufruía de uma particularidade. Tinha uma cabeça de raposa!? Achou gracioso esse pormenor mas preferiu não comentar nada. Viu outro capitão estranho. Longos cabelos ruivos, este mexia nos seus cabelos com um sorriso presunçoso, parecia que estava noutra dimensão. Também o reconhecia, outro vaizard. Uma gota formou-se na sua cabeça mas optou por desvalorizar aquele capitão.

Distinguiu uma mulher de cabelos azulados, notava-se pela sua expressão carrancuda e enfadonha que não gostara dela. Seu olhar a analisava, parecia que queria arranjar falhas em si. Estremeceu ao pensar nisso. Mas não se deixou intimidar, não gostava daquele olhar sobre si, era como se a desprezasse. Retribuiu o olhar pouco amigável, como se enfrentasse a capitã. A mulher sorriu de canto, como se aprovasse-a pela sua atitude. Karin ergueu uma sobrancelha, deveria ser fantasias da sua cabeça.

Prosseguiu com a sua averiguação para um capitão moreno. Pela compostura parecia um aristocrata, agia indiferentemente a tudo o que acontecia ao seu redor. Era um homem alto de cabelos negros e olhos castanhos. Tinha um olhar gélido que lhe dava um ar encantador. Encarou outro shinigami, e horrorizou-se, nem parecia um humano. Olhar esquelético, rosto que parecia uma caveira. Seu sorriso era aterrorizante.

Constatou outro shinigami com longos cabelos rebeldes e extremamente musculado. No seu abdominal era perceptível as cicatrizes adquiridas das várias lutas, como se cada uma contasse a história de uma batalha diferente. O homem olhava maquiavelicamente para ela, sorria macabro. Temeu ao pensar nas possibilidades do que passaria por aquela mente sádica.

E por fim o viu a ele. O albino dono dos seus pensamentos e dos seus sentimentos. Todas as outras presenças evaporaram, só uma chamava a sua atenção. A reaitsu gelada penetrava a sua pele, capaz de perfurar sua alma quente. Era inacreditável como ele conseguiu acalmá-la espontaneamente, sem ter consciência ou intenção disso. Viajava nos seus olhos esmeralda que brilhavam intensamente, e constatou como eles não continham a surpresa ao vê-la. Ele estava diferente, não que reclamasse das mudanças. Muito pelo contrário… Seu cabelo branco e espetado estava com um penteado diferente, dando-lhe um cariz enigmático e místico. O pequeno capitão cresceu, já estava muito mais alto que ela, e seu corpo estava mais musculado e definido. Tentava encontrar algum requisito do menino do ensino fundamental que ela conheceu anos atrás e encontrou. Seus olhos esverdeados continuavam vividos e expressivos. Estranho ela achar isso do capitão de gelo, mas era verdade. Aprendeu a desvendar os segredos daquele olhar, era como um espelho quando se conseguia descodificar os seus códigos. Ele não precisava de falar para ela saber o que ele pensava. Karin ganhava uma coloração vermelha pela perversidade de seus próprios pensamentos.

- Kurosaki Karin.

A voz estridente do Capitão Comandante soou pelo salão, retirando a morena dos seus pensamentos abrutadamente.

- Hai.

- Tem preferência por algum esquadrão?

- Qualquer um, menos o do Ichii-ni.

Ela amava seu irmão, isso era inquestionável. Mas não seria capaz de tê-lo como seu superior. Imaginava a sua vida, em como ele iria a controlar até nas menores das suas acções. Odiava quando o ruivo fazia o papel de segundo pai.

- NANI?? Karin…

- Não lhe dei permissão para falar capitão Kurosaki! Conhece algum destes capitães Kurosaki Karin?

Ichigo continuou a resmungar baixinho, arrancando algumas risadas silenciosas para não irritar o homem que possuía o maior poder de toda a Soul Society.

- Sim, senhor. Conheço os dois vaizards que ajudaram o meu irmão a fortalecer seus poderes hollows e o Toushirou, conhecemos-nos quando ele e a Rangiku-san estavam a vigiar o Mundo Real.

- É Capitão Hitsugaya, Kurosaki!

O albino maldizia a sua sorte. Trabalhou arduamente pelo seu título, pelo respeito. E aquela família ignorava o seu esforço por completo, e agravando mais a situação estavam no meio de uma reunião com todos os capitães presentes.

- Tu conhecias o Toushirou e nunca me disseste, Karin!? Ele colocou-te em perigo!? Vou-te matar-te seu anão de jardim!

A pequena Kurosaki continuou a ignorar o irmão que estava em plena crise de ciúmes. Viu os dois vaizerds agarrarem o ruivo pelos braços, impedindo-o de machucar o albino que tinha uma veia na testa, consequência do carinhoso apelido que seu irmão lhe dera. Deu um sigiloso sorriso, já tinha saudades desses momentos. Pela segunda vez ouviu-se o tridente impacto entre o bastão e o chão.

- Certo. Vejo que é mais disciplinada que seu irmão… Tendo em conta o que disse, irá pertencer ao décimo esquadrão. Dispensados!

- Karin que raio de história foi esta? Oee, Karin!



A morena de olhos ónix desviou-se do seu irmão, escapando velozmente no shunpo. Não queria justificar-se e brigar com o ruivo agora. Mas como se tomasse finamente a consciência parou de correr, ficando parada sob um telhado. Ela não sabia o caminho para o esquadrão do Toushirou! Nessa situação, notou na dimensão dos seus problemas. Ela já não conseguia disfarçar seus sentimentos, não continha a vontade de sorrir quando estava com ele. Como agiria agora ao vê-lo todos os dias?

- Kurosaki.

- Ah, Toushirou que susto!

- É capitão Hitsugaya! As coisas mudaram Kurosaki, sou teu superior agora, tens de dirigir-te a mim com respeito…. Vamos para o esquadrão.

- Que chato… Oin, matte Toushi… Quer dizer taichou!





Corriam sem dirigir uma palavra, por diferentes motivos. Karin temia gaguejar por estar ao perto do homem que amava, e Hitsugaya não sabia o que dizer. Já algum tempo que não se sentia tão nervoso, um borbulhar na sua barriga, um calor que ia de seu peito até à sua face. Temia o significado desses sintomas, a sua origem. E tudo isso só porque ela estava ao seu lado.

Ao chegarem ao esquadrão, a morena reparou na bela apresentação do mesmo. Jardins muito bem tratados, não eram floridos, contudo eram de um verde invejável. Lembrou-se automaticamente dos olhos do seu capitão. Sorriu discretamente com a comparação que fizera, seu taichou não precisava de conhecer suas ideias fora do normal.

Percorriam os grandes corredores, sempre que um shinigami passava, rapidamente e cordialmente cumprimentava o seu superior. Observava como o Toushirou respondia friamente porém civilizadamente. Um orgulho preencheu-a, ela sempre admirou o pequeno capitão e cada vez mais arranjava motivos para o continuar a idolatrar.

Ao adentraram no escritório do albino, a morena arregalou-se com o panorama. Várias garrafas de saquê estavam dispersadas pela sala, o acentuado cheiro moribundo de álcool queimava as suas narinas e como se não bastasse a responsável dormia tranquilamente no sofá, abraçada a duas garrafas.

- MATSUMOTO!

A ruiva despertou sobressaltada e amedrontada, escorregando do sofá, levando consigo as duas garrafas. A mulher sobredotada coçava a cabeça nervosamente ao fitar o olhar mortífero do seu capitão. Mas quando os olhos azuis caíram sobre si, um sorriso brotou nos lábios carnudos da ruiva.

- Karin-chan!

- Há quanto tempo Rangiku-san!

Karin manifestava toda a sua alegria sem o mínimo pudor. Ela gostara daquela mulher, mesmo parecendo uma doida irresponsável. A morena acreditava que podia confiar cegamente nela, que esta tinha bom coração.

Matsumoto abraçou a Karin contra o seu voluptuoso peito. A jovem shinigami esperneava, tentando libertar-se daqueles braços, para voltar a respirar. Seu rosto estava a ficar vermelho, implorando por oxigênio.

- Solta-a Matsumoto.

- Gomen Karin-chan…

Karin riu discretamente, revelando que tudo estava bem e que não havia motivos para a ruiva ficar preocupada. Mas seus pensamentos foram interrompidos ao anunciar-se uma terceira voz.

- Shirou-chan!

_________________
"Pinga, pinga, gota."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nyu-chan
1º Tenente
1º Tenente
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 609
Personagem Favorito : Nyu
Anime Preferido : Madoka Magica
Localização : Atrás de você
Idade : 18
Data de inscrição : 22/06/2014

MensagemAssunto: Re: A História de Karin   Sex 12 Set 2014 - 22:36

Pobre Ichigo, não sabe de nada.... inocente (não deu pra evitar a piadinha)
Como sempre, amei o capítulo! Ele me fez dar boas risadas com os ciúmes do Ichigo...
Além disso, eu amei a forma com que você desenvolveu a relação entre ele e a Karin, é tão natural e leve que traz um certo clima de descontração para a fic.

_________________
Três palavras: agora são cinco

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
A História de Karin
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» VW Fusca - A História - Um ícone da Industria
» Hyouka - História
» Fiat 500
» TITANIC EDIÇÃO DE ANIVERSÁRIO 100 ANOS
» Indignação com os Correios BR!

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Anime Neo :: -- ÁREA FANFIC' ! -- :: FanFic's-
Ir para: