InícioPortalCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 O Meio-Youkai, Hakuryuu - A Volta do Melhor Amigo!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Rodrigo Kira
Rank: Subtenente
Rank: Subtenente
avatar

Masculino
Número de Mensagens : 151
Personagem Favorito : Killua
Anime Preferido : Fairy Tail e Hunter
Localização : São Paulo
Idade : 24
Data de inscrição : 12/07/2014

MensagemAssunto: O Meio-Youkai, Hakuryuu - A Volta do Melhor Amigo!   Qua 23 Jul 2014 - 22:08

Para melhor compreensão dos leitores, estes fatos ocorreriam logo após a Jóia de Quatro Almas ter se partido pela flecha de Kagome, e InuYasha conquistar a espada Tessaiga.

É uma manhã calma na aldeia da Sacerdotisa Kaede. Kagome e InuYasha estão na beira do rio, pensando em como encontrar os Fragmentos da Jóia.
- Ei, InuYasha – diz Kagome – Onde será que devemos procurar primeiro?
- Procurar o quê? – pergunta InuYasha.
- Você sabe, os Fragmentos da Jóia.
- Huh. Eu já disse que não preciso de você pra isso. – ele retruca, mal-humorado.
- Mas a vovó Kaede disse que... – ela começa.
- Eu não ligo para o que aquela velhota disse, Kagome. – o youkai cachorro a corta. –  Eu vou juntar os Fragmentos sozinho e me tornar um youkai completo!
É o bastante para que a garota perca a paciência.
- InuYasha.... SENTA!!
*BRAAAAAACK*
- AAAAAAHH!! – InuYasha grita de dor, com a cara no chão.

Enquanto isso, a Sacerdotisa Kaede está colhendo algumas ervas. Na estrada, alguém se aproxima. Um jovem de cabelos louros e compridos, amarrados em um rabo de cavalo. Ele tem orelhas de tigre, aparecendo por cima dos cabelos, um rabo, e duas listras abaixo dos olhos. Ele veste uma camisa com um colete longo por cima, calças que alargam nos joelhos, com armadura nas canelas e nos pés e braçadeiras em ambos os braços.
- Oi, vovó Kaede. – ele a cumprimenta. – Estou de volta.
- Hmm? Ora, vejam só. – a velha sacerdotisa diz – Como foi a sua viagem?
- Foi tudo bem, mas não consegui nada que pudesse tirar ele de lá, outra vez. – ele responde, dando de ombros – Bem, com licença.
- Aonde você vai? – Kaede pergunta.
- Como assim? – o rapaz pergunta. – Eu vou ver como ele está.
- Mas ele não está mais no bosque. O selo foi retirado já faz algum tempo. – Kaede diz simplesmente.
- O que? – o rapaz pergunta, confuso.

Voltamos para Kagome e InuYasha:
- InuYasha, pare de ser teimoso! – Kagome exclama.
- Ora, cale a boca! Eu já disse que vou encontrar esses Fragmentos sozinho, Kagome! – o youkai retruca, irritado.
- Grrr.... VOCÊ É IMPOSSÍVEL! – ela berra.
De repente, antes que Kagome tome qualquer ação, InuYasha percebe alguma coisa.
- O quê? Esse cheiro... não pode ser! – ele exclama.
- Eu não acredito... você realmente se livrou do selo, InuYasha? – o jovem que estava com Kaede há pouco, surge, animado.
- Hakuryuu!! – InuYasha exclama ainda mais animado.
- Heh! Como você está, meu amigo? – Hakuryuu sorri.
Os dois se abraçam com força.
- Hakuryuu! Não acredito! É você mesmo? – pergunta InuYasha.
- Claro que sou eu, seu cachorro besta! – Hakuryuu diz. – Depois de tanto tempo, como é bom te ver se movendo, outra vez!
- Hahahaha!! Achou mesmo que aquele selo ia me prender pra sempre? – o youkai cachorro responde.
- Você ficou lá por cinquenta anos! – o amigo retruca.
Kagome se aproxima, meio perdida.
- Uuuhh.... desculpa, mas... quem é você? – ela pergunta.
Hakuryuu olha para Kagome, só percebendo agora que ela estava lá. Ele olha de InuYasha para Kagome repetidas vezes. De repente, ele corre arrastando InuYasha para um lado.
- Aaah!! O que acha que está fazendo, maldito?! – InuYasha exclama.
- Eu não acredito! Depois desse tempo todo, você se liberta do selo e ainda arranjou uma namorada?! – Hakuryuu diz, incrédulo – Como você fez isso?!

InuYasha responde ainda mais chocado.
- Como é? Namorada? A Kagome? Você ficou louco! Até parece que eu iria querer uma garota esquisita como ela!
- SENTA!! – Kagome exclama.
*BRAAAACK*
- AAAAAH!! – InuYasha dá com a cara no chão, outra vez.
- Oi, meu nome é Kagome Higurashi! – a garota se aproxima.
Hakuryuu a encara, perplexo, como se não soubesse dizer se a situação era engraçada ou assustadora.
Alguns minutos depois...
- Entendi... então foi a Kagome que liberou o seu selo, InuYasha? – pergunta Hakuryuu, deitado na grama.
- É. Depois, apareceu o Sesshoumaru, procurando o túmulo do nosso pai, e lá, eu recebi a Tessaiga. – diz InuYasha, dando tapinhas na bainha da espada.
- E por fim, a Kagome acertou uma flecha que arrebentou a Jóia de Quatro Almas? – Hakuryuu conclui. – Isso explica aquela chuva de luzes no outro dia. Mas achei que a Jóia tinha sido queimada com a Kikyo.
- Eu também não sei explicar, Hakuryuu. Eu estava na minha casa, quando a Mulher-Centopéia surgiu de dentro do Poço Come-Ossos e me puxou pra cá. – diz Kagome – Parece que a Jóia estava, de alguma forma, dentro do meu corpo.
- E, por isso, disseram que você é a reencarnação da Kikyo. Ahhh! Não acredito que perdi tudo isso!! – Hakuryuu exclama irritado, se sentando.
Com um suspiro, Hakuryuu deita de costas na grama, novamente.
- Mas e você, Haku? – pergunta InuYasha. – O que ficou fazendo esse tempo todo?
- Que pergunta besta. – o amigo responde calmamente, sem se levantar. – Fiquei procurando um jeito de tirar aquele selo de você.
- O quê? – Kagome pergunta, confusa.
- É isso mesmo. É que eu e o InuYasha somos melhores amigos desde que éramos crianças. Eu também sou meio-youkai. – Hakuryuu continua, ainda deitado – Meu pai era humano e minha mãe era uma youkai tigresa. Moramos no mesmo vilarejo por muito tempo. – ele olha para a garota. – Você já deve saber, Kagome, mas ninguém gosta de meio-youkais. Nem os youkais, nem os humanos. Então éramos sempre eu e o InuYasha, brincando juntos ou fugindo dos humanos juntos.
Hakuryuu volta a olhar para o céu, se lembrando de quando era uma criança.
- Quando InuYasha resolveu ir embora, eu decidi que iria com ele.
- FLASHBACK (INÍCIO) –
- Hakuryuu! Você deve ficar com a sua família! – diz um jovem InuYasha. – Fique aqui e cuide do seu pai.
- Meu pai já está bem grandinho pra cuidar de si mesmo. – Hakuryuu responde. – Não há nada mais para mim aqui! Você só está certo em uma coisa, InuYasha.
- ?
- Devemos cuidar das nossas famílias. – o tigre diz, erguendo o braço. – E você é parte da minha.
Os dois meio-youkais sorriem e cruzam os punhos.
- FLASHBACK (FIM) –
- E desde então, fomos eu e o InuYasha juntos, lutando com youkais e humanos pra nos mantermos vivos. Nem sempre era fácil, mas a gente sempre se divertia e ria de tudo no fim do dia. Lembra, InuYasha?
- Heh. A gente aprontava muita confusão por aí.
- Foi mais ou menos nessa época que ouvimos sobre a Jóia de Quatro Almas. – Hakuryuu continua – O InuYasha queria a Jóia pra nos tornarmos youkais completos, mas eu não estava interessado nela.
- HÁ! Você sempre foi um frouxo nessas horas, Haku! – InuYasha exclama.
- E você sempre foi nervosinho por qualquer coisa. – Hakuryuu responde, indiferente. – De qualquer forma, enquanto o InuYasha ficava tentando pôr as mãos na Jóia de Quatro Almas, eu andava pela floresta e pelo vilarejo.
A Sacerdotisa Kaede se aproxima e se junta aos três.
- Foi a primeira vez que vi um meio-youkai querendo ajudar pessoas. – ela diz, como se tivesse estado presente desde o começo da conversa.
- Vovó Kaede? – Kagome diz, ao notar a velha sacerdotisa.
- Hakuryuu sempre ajudou as pessoas do vilarejo, mesmo que ninguém o quisesse por perto. – Kaede continua.
- Eu nunca entendi porque você ficava ajudando aquela gente, Hakuryuu. – o youkai cachorro reclama.
- Sei lá. – seu amigo responde. – Se humanos e youkais podiam se dar bem a ponto de terem filhos, como nós, achei que valia a pena tentar. Mas está reclamando do que? Foi nesse tempo que você conheceu a Kikyo. Não tinha um dia em que ele não falasse nela.
- Cale a boca! – InuYasha grita, levemente corado.
- Porque? É verdade. – Hakuryuu continua, sem se levantar. – Eu fiquei bem feliz por você. Era a primeira vez que você estava tão interessado em alguma pessoa. Então eu começei a andar um pouco mais por aí. Queria saber como era ficar tão interessado assim em alguém.
- Interessado? – Kagome pergunta, curiosa.
- Cale a boca, Hakuryuu!! – InuYasha está cada vez mais nervoso – Seu desgraçado.
- Mas a minha irmã, Kikyo, selou o InuYasha naquela árvore. – Kaede fala, se recordando do ocorrido.
- E aí, eu passei boa parte desses últimos cinquenta anos procurando um jeito de livrar o InuYasha daquele selo. – Hakuryuu diz.
- Como é? Você passou cinquenta anos tentando liberar o selo do InuYasha? – Kagome fala, surpresa.
- É, mas eu nunca consegui. Eu ia e voltava pra cá, só pra ir embora e tentar de novo. – Hakuryuu diz, um pouco chateado. – Mas o que eu podia fazer? InuYasha é meu melhor amigo, e eu não podia deixar ele daquele jeito.
InuYasha vira a cara, constrangido. Vendo essa reação, Kagome pensa “Puxa... eu não sabia que o InuYasha tinha um amigo que se importava tanto com ele”.
Hakuryuu então se senta, novamente.
- Mas eu tenho que te agradecer muito, Kagome. – ele diz, se virando para Kagome.
- Me agradecer?
- Você fez em poucos minutos o que eu não consegui fazer em cinquenta anos. – o tigre sorri – Obrigado por salvar o meu melhor amigo.
- Aaah! Não, não precisa me agradecer não! – Kagome diz, envergonhada.
- Há! Você realmente não mudou nada nesses anos todos, Haku!! Você sempre foi muito bonzinho com os humanos. – InuYasha retruca, fazendo Hakuryuu rir, sem jeito.
- Mas, por outro lado, todas essas viagens me ajudaram muito. Aprendi várias coisas sobre barreiras, selos, e muito mais. Aprendi diversas formas de luta e fiquei muito mais forte, também!
- Puxa, Hakuryuu! – Kagome está impressionada – E você encontrou alguma pessoa?
Frente a essa pergunta, Hakuryuu mostra um sorriso triste.
- É... encontrei, mas ela... – ele começa, mas um grande tremor se faz ouvir e rugidos vêm do vilarejo. Um aldeão corre de encontro ao grupo.
- Sacerdotisa Kaede! Sacerdotisa Kaede! – ele grita – É terrível!! Um enorme grupo de youkais surgiu do nada e está se aproximando do vilarejo!!
- O quê?!
- Temos que voltar pro vilarejo, e rápido! – fala Kagome.
- Droga, vamos acabar logo com isso!! – InuYasha diz, impaciente.
- Vamos lá! Vai ser divertido!! –Hakuryuu exclama, se levantando de um salto.

O grupo chega rapidamente e observam uma cena assustadora: dezenas de youkais estão chegando.
- Ora, mas esses são youkais ridiculamente fracos! Como não conseguem dar conta desse lixo?! – o youkai cachorro reclama, descontente.
- Fiiiiiuuuu.... acho que não é tão simples assim, InuYasha. – diz Hakuryuu.
O grupo olha para o tigre, sem entender. Ele aponta para o grupo de youkais.
- Isso não é só um bando desordenado de youkais. – ele diz. – É um Hiakki Yakko*.
*Cortejo de Cem Demônios
- Hiakki Yakko...? – InuYasha pergunta.
- Resumindo bastante, é um bando de monstros que se submetem a um youkai mais forte. – Hakuryuu explica. – Se não destruírmos o líder, eles não vão parar.
- É sério? Mas tem vários deles! Como vamos achar o líder? – Kagome está chocada.
- O líder é sempre o mais forte. Nenhum youkai se submete a outro mais fraco. – Hakuryuu diz, pensativo.
InuYasha rapidamente acompanha o raciocínio do amigo.
- Está dizendo que um deles tem um Fragmento da Jóia?
- O que não muda o fato de que vamos ter que achar ele no meio desse bando.
À luz dessas circunstâncias, InuYasha ri, em desafio.
- Hahá! Então eu vou acabar com todos até achar o líder, usando a minha... - ele saca a espada. – ... TESSAIGA!!
Ele dispara contra o Hiakki Yakko, sem pensar duas vezes. A cena faz Hakuryuu suspirar, conformado.
- Ai, ai... ele também não mudou nada.
Hakuryuu move rapidamente seus braços, e de suas braçadeiras surgem seis lâminas, em forma de garra. Ele segue InuYasha, o alcançando de um salto. Ambos se colocam des costas uma para o outro.

- Ei, InuYasha! Como nos velhos tempos hein? – o tigre diz, às costas do amigo.
- Hahahaha! Mas agora as coisas estão bem diferentes!
Ambos eliminam vários youkais, um atrás do outro. Quanto mais os inimigos atacam, mais são derrotados, incapazes de acertar um ataque sequer. Kagome observa tudo, junto da Sacerdotisa Kaede.
- É... incrível... Eles estão acabando com todos eles... – a jovem diz.
- Eles sempre foram assim. – responde a sacerdotisa, fazendo com que Kagome a olhe, confusa. – É como Hakuryuu disse. Esses dois eram inseparáveis quando vieram pra cá e sempre que tinham que enfrentar vários inimigos, eles se juntavam e ninguém conseguia derrotá-los, não importava se fosse um exército ou um bando de youkais. – Kaede para um pouco para observar a luta, antes de continuar. – Kagome, vê como eles se movem? O ponto cego de um é salvo pelo outro. O InuYasha tem reflexos de combate altamente apurados e aquela espada tem um grande poder destrutivo. Hakuryuu, por outro lado, tem a grande força e velocidade típicas dos youkais tigres.

Kagome e Kaede continuam assistindo ao combate entre InuYasha e Hakuryuu contra o Hiakki Yakko. O bando de youkais está com números cada vez menores. Os amigos trocam comentários sarcásticos entre si, sem tirarem os olhos dos oponentes.
- Cadê todo aquele treinamento, Haku? Você costumava ser mais rápido!!
- Você acha? E você está mais fraco do que eu me lembrava!

O Hiakki Yakko é rapidamente derrotado. O campo está coberto de carcaças de youkais. InuYasha e Hakuryuu, sem nenhum arranhão sequer, encaram o último youkai, um louva-a-deus gigantesco.
- É ele? – pergunta InuYasha.
- É. O líder do Hiakki. – Hakuryuu responde.
Eles continuam trocando olhares. Há uma leve tensão no ar.
- Há! Eu esperava algo melhor do que essa coisinha. – InuYasha reclama.
- E não parece que ele tenha algum Fragmento. – Hakuryuu diz, entediado. – Vamos terminar logo com isso.

O youkai louva-a-deus ataca com suas duas foices enormes. Mas InuYasha e Hakuryuu desviam facilmente.
- Vou acabar com a sua raça, maldito!! – InuYasha exclama, cortando a foice direita, com a Tessaiga.
- Você já era!! – Hakuryuu corta a foice esquerda, com suas lâminas.
Eles seguem correndo pelos braços cortados do louva-a-deus.
- AGORA VOCÊ MORREEE!!! – os amigos gritam, em uníssono, cortando a cabeça do youkai louva-a-deus, em um X. Eles olham para a pilha de pedaços de carne de youkai.
- É isso aí, amigo. Rápido e fácil – diz Hakuryuu, olhando ao redor – Mas agora, só tem um probleminha.
- Hum? E qual é, Haku? – InuYasha pergunta.
- Como é que a gente vai limpar todas essas carcaças? Olha só que bagunça. – o tigre responde, sem-graça.
- HAHAHA!! Como nos velhos tempos! – InuYasha diz, animado.

InuYasha e Hakuryuu riem, juntos, quando lembram do que já aconteceu. Kagome observa a cena, sem conseguir compartilhar daquela “alegria”.
- E-eles acham isso engraçado, mesmo?
- Hmm... eles são meio-youkais. Deve estar no sangue. – Kaede responde, como se estivesse vendo duas crianças que acabaram de aprontar uma travessura inocente.

No dia seguinte, InuYasha, Kagome e Hakuryuu estão caminhando, deixando o vilarejo para trás. InuYasha está impaciente.
- Mas que droga! – ele reclama.
- O que foi agora, InuYasha? – Hakuryuu pergunta aborrecido, como se já tivesse passado por coisa parecida antes.
- Procurar esses fragmentos com você, eu até entendo, Haku. Mas por que é que ELA tem que vir com a gente?! – ele diz, apontando para Kagome.
- Como é que é, seu...?! – ela começa, mas Hakuryuu logo se coloca entre eles.
- Calma aí, vocês dois. InuYasha, você sabe que a velha Kaede disse que teremos mais chances de achar os Fragmentos, se a Kagome for junto. Se ela for mesmo a reencarnação da Kikyo, ela deve conseguir localizar os Fragmentos da Jóia de Quatro Almas.
- Eu não dou a mínima para o que aquela velhota disse, Hakuryuu!! – o cachorro retruca.
- Puxa vida, quando ele teima com alguma coisa, é pior que mula. – Hakuryuu suspira. – Ei, InuYasha! Você quer mesmo viajar sem a sua namorada?
- EU JÁ DISSE QUE ESSA IDIOTA NÃO É MINHA NAMORADA!! – InuYasha explode.
- SENTA!! SENTA!! SENTA!! SENTAAA!!! – Kagome responde na mesma moeda.
*BRAAAAAAAAAAAAAAC*
- AAAAAAAAAHHH!!! SUA MALDITA!! PORQUE FEZ ISSO?!
Kagome ignora InuYasha. Ela segue andando e sorri para o youkai tigre.
- Vamos logo, Hakuryuu.
- Err... mas tudo bem deixar o InuYasha assim?
- Anda logo, se não eu te deixo pra trás! – ela diz, sem diminuir o passo.
- Epa, espera por mim! Ei, levanta logo, InuYasha! Kagome, espera aí!!
- S-seus... cre... CRETINOOOOOS!!! – InuYasha grita, ainda de cara no chão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
O Meio-Youkai, Hakuryuu - A Volta do Melhor Amigo!
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Maria Madalena || Capítulo 43
» Qual o melhor cartão?
» [Votação] Qual o melhor item Cloth Myth de 2011?
» Best Bakery: A Melhor Pastelaria de Portugal
» A Minha Mãe Cozinha Melhor Que a Tua

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Anime Neo :: -- ÁREA FANFIC' ! -- :: FanFic's-
Ir para: