InícioPortalCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Amor de Um Capitão

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Rukia-nee-san
Rank: 2º Sargento
Rank: 2º Sargento
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 76
Personagem Favorito : Toushirou H.
Anime Preferido : Bleach, Fairy Tail
Localização : Terra do Nunca
Idade : 21
Data de inscrição : 22/06/2014

MensagemAssunto: Amor de Um Capitão    Seg 23 Jun 2014 - 11:39

Olá!!
Bem eu recebi uma mensagem a aconselhar para em vez de mandar os links das minhas fanfics, escrevê-las aqui. Bem eu vou fazer isso com as minhas oneshots mas a que está em desenvolvimento prefiro deixar o link porque acho que é um pouco extensa. Talvez quando a acabar de escrever faça isso.
Esta é uma oneshot da série Bleach, do casal HitsuKarin.

Boa leitura *

--x--x--

Sinopse: Por vezes apaixonamos-nos sem apercebermos-nos ou querermos. A realidade é quando o amor bate à porta não há ninguém que o consiga ignorar. O amor tem diferentes formas para diferentes pessoas. Para ele, era uma morena de olhos ónix. Para ela, era um albino de olhos turquesa.


Capítulo Único

Mundo Humano



Mais um dia entediante na cidade de Karakura. Nada parecia interessante para uma rapariga de olhos ónix. Os seus cabelos, agora pelos ombros, presos num rabo-de-cavalo desajeitado mas nem por isso menos elegante. Os seus cabelos negros acentuavam a cor branca da sua pele, não um branco pálido. Era um branco róseo, principalmente nas maçãs do seu rosto. As suas bochechas sempre levemente rosadas com os seus lábios carnudos num tom avermelhado… Perfeita.

Nunca fora uma rapariga muito atractiva. Era considerada masculina. Não gostava das coisas tipicamente femininas. Gostava de jogar futebol e não chorava facilmente, aliás desde a morte de sua mãe jamais chorara publicamente. Sempre tinha um sorriso no rosto, sempre pronta para apoiar e proteger os seus amigos e a sua família. Era forte mesmo sendo uma humana. Kurosaki Karin.

- Ahh… - Outro suspiro. Uma coisa que tornara-se frequente, desde que um determinado menino do primário partira. Sim, como se fosse uma novidade, Karin pensava no capitão do décimo esquadrão.

Há mais de 17 meses que não via os seus cabelos brancos rebeldes serem remexidos pelo vento, ou os seus olhos de um azul-turquesa tão intenso que lhe penetrava a alma, ou a sua voz gélida mas ao mesmo tempo tão quente, acolhedora. Transmitia-lhe paz. Aliás, tudo nele irradiava paz. Como se fosse uma droga, sempre que o via algo nela mudava, algo no seu peito aquecia. O seu estômago revirava, suas pernas ficavam bambas, até se esquecera de como manter o equilíbrio. Mesmo quando ele a ignorava, quando lhe dava meias respostas ou respondia torto… Era o jeito dele! E por mais estranho que parecesse, ela gostava dele assim. Gostava de o irritar, de o provocar. Sentia falta dele. Queria estar ao pé dele. E essa saudade a estava consumindo, cada dia morria ao ver que ele não vinha.

Amava-o.

Como se isso diminuísse a saudade, ou como se assim não esquecesse a imagem do pequeno capitão de gelo, ela estava no sítio onde o encontrara pela primeira vez a teclar no telemóvel. Quando pediu para ajudá-la num jogo de futebol. De facto, era o melhor lugar para encarar o céu. Quanta nostalgia.

Quanto mais tempo ele a faria esperar? Quanto mais teria de sofrer?

E por mais que a dor fosse insuportável… Não conseguia cogitar arrepender-se de ter-se apaixonado por ele. Porquê? Ele não a fazia sofrer? Sim fazia, e muito! Principalmente, quando pensava que ele naquele momento estaria lá pela Soul Society com a sua paixão platónica: Hinamori Momo. Quem ele sempre amou. Era uma dor tão intensa que por vezes parecia que o seu coração parecia que ia parar de bater…

Mas também foi com ele que teve os momentos mais felizes da sua vida. Mesmo que não passem de momentos, ela já dar-se-ia por satisfeita.

A lua já brilhava no céu acompanhada pelas estrelas. Até ela estava sempre acompanhada, só ela parecia destinada a sofrer pela solidão deixada pelo baixote. Decidiu ir dar uma caminhada, em vez de voltar para casa. A noite estava fresca, os cabelos de Karin balançavam da doce brisa. Era inevitável pensar nele. Tudo o fazia lembrar-se dele.

Andava calmamente pelas ruas, até que um hollow apareceu.

Karin não se sentiu intimidada ou assustada, já estava habituada a lidar com aqueles mostros. Contudo este não era tão fraco como os outros, e para uma humana sem poderes como ela, o oponente era forte.

Num momento de distração feriu-se na perna e ficou imobilizada. O hollow preparou um cero para atingi-la e ela nem se conseguia mover para escapar.

Então é assim? É este o meu fim? Um par de olhos turquesa preencheu-lhe a mente. Que droga! Até numa situação delicada destas eu penso nele! Queria tanto vê-lo por uma última vez…

Karin fechou os olhos preparada para receber o golpe. Esperou alguns segundos e nada do cero. O que aconteceu? Com esse pensamento ela abriu os olhos. Qual não foi o seu espanto ao deparar-se com uma capa branca de um capitão a bloquear o ataque do inimigo! E ela conhecia aquela capa! Nem em milhões de anos ela esquecer-se-ia dela ou do shinigami que a usava…

- Souten ni saze ("Ascenda aos Céus Congelados"), Hyourinmaru (Dragão de Gelo)!!!

Com um golpe o capitão Hitsugaya derrutou o hollow, virando-se de seguida para a pequena que encontrava-se com olhos arregalados.

- Tou..shirou… - Não acreditava que, depois de tanto tempo, o voltava a ver! O seu coração parecia que ia saltar do peito tamanha felicidade! Não sabia o que fazer… Se ficava irritada pela demora dele ou feliz por ele ter voltado.

Ela sorriu, sorriu como nunca o tinha feito desde que ele partiu. Afinal, ele estava ali! Salvou-a, outra vez! Era tudo o que ela queria, não era!?

- Tsk… Sempre metida em sarilhos Kurosaki, nunca mudas? – Ele não queria admitir mas estava preocupado com ela. Será que ela tinha alguma coisa que só atraia sarilhos? Mas não conseguiu evitar um meio sorriso, estava feliz por a reencontrar. Ele não queria admitir, mas apaixonara-se por uma humana.

Karin quase derreteu quando viu o pequeno mas percetível sorriso do seu amado. Sentiu que a qualquer momento ia desfalecer. Já nem sentia o ardor da sua ferida. Toda a sua atenção, todos os seus sentidos estavam virados para ele.

Ela não pode de deixar de notar as mudanças físicas. E que mudanças! Ela tentou espantar pensamentos pervertidos da sua cabeça e reparar mais ao pormenor no homem que estava à sua frente… Já não o podia chamar de criança. Riu com esse último pensamento. Toushirou estava maior, maior inclusive que ela. O seu penteado também mudara, dava-lhe um ar mais encantador, misterioso. Já não tinha aquele ar infantil de antigamente. O seu rosto também sofreu ligeiras alterações como o corpo… estava mais desenvolvido e definido. O seu visual também sofreu algumas alterações, agora ele até usava um cachecol verde envolta do pescoço. Mas a voz e os olhos, oh os olhos! Esses continuavam na mesma e ela agradeceu aos céus por isso!

Toushirou também não conseguiu evitar analisar cada detalhe daquela que não saía dos seus pensamentos. Estava diferente! Não era a mesma que ele deixou no Mundo Humano. O seu cabelo cresceu ligeiramente, apanhado num rabo-de-cavalo desleixado, os seus olhos estavam mais brilhantes, eram o caminho de perdição para qualquer um que os olhasse… Sempre se perdia neles. E os lábios? Esses eram sempre tão tentadores, tão convidativos, pareciam que o chamavam. Continuou a olhar e reparou nos atributos e dotes que a menina ganhou ao longo dos anos, principalmente as pernas… Resultado de anos jogando futebol…

Corou… Com a própria linha dos seus pensamentos.

Foi aí que ele se lembrou de que ela ainda estava ferida. Pegou-a no colo e foi para o pé do rio. Com um kidou conseguiu curá-la rapidamente. Tentava não desviar os olhos para não perder-se na beleza de Karin, agora refletida pela luz da lua.

- Arigatou Toushirou!

- Quantas vezes tenho de repetir? É Capitão Hitsugaya! – Toushirou sentia duas veias saltarem da sua testa pela ousadia dela, mas mesmo assim sentia-se bem quando ela pronunciava o seu nome, sentia-se quente… Aconchegado.

- … Arigatou gozaimasu…

- Hum? Não precisas de agrad…

- … Não te agradeço pelo de há pouco… Quer dizer, por isso também! Mas não é só por isso… - Vendo o olhar confuso de Toushirou, continuou – Agradeço por estares comigo aqui… Agradeço por não teres-me abandonado, por teres voltado, mesmo que o motivo não seja eu… - A esta altura as lágrimas já escorriam livremente pelo seu rosto, mas mesmo assim não permitiu que ele a interrompesse – Não imaginas como eu me sentia. De eu não saber se tu voltarias algum dia, se te lembravas de mim… De provavelmente eu nunca poder te dizer o que sinto… - Tomou um pouco mais de ar, e com uma súbita coragem que nem ela própria sabe de onde veio, disse- Koishiteru Toushirou.

Ele não sabia expressar o que sentia naquele momento. Sentia um turbilhão de sentimentos dentro de si. Ele via a rapariga chorar à sua frente, nunca pensou que ela sofresse com a sua ausência, que ela pensava nele, que ela o amasse!

Sorriu, como nunca na sua vida o havia feito… Pegou no seu queixo e obrigou ela olhar para ele, e sob o olhar espantado e curioso dela, ele fez o que sempre quis fazer mas lhe faltava a coragem. Pela primeira vez, decidiu agir sem pensar nas consequências. Imprudente? Sim, foi. Mas isso já não importava, ele só queria desvendar aquele sentimento, e a única que o podia ajudar nisso era ela.

Beijou-a. Ao princípio de forma tímida mas logo o beijo calmo tornou-se fogoso. Tomou-a pela cintura, aproximando os seus corpos, eliminando qualquer distância que ainda houvesse entre eles. Ele pediu passagem com a língua, queria desvendar cada pedaço daquela boca que tantas vezes ele imaginou. Ela prontamente permitiu a passagem e não permitiu ficar-se para trás. Ela levou uma das suas mãos ao seu cabelo, ora puxando levemente ora puxando com força, enquanto a outra mão estava no seu pescoço, abrindo o cachecol e arranhando-o. Toushirou por conta dessas atitudes gemia roucamente contra os lábios dela. Ela ria vitoriosa. Não se importava de castiga-lo assim sempre que demorasse para voltar.

A falta de ar fez-se presente e tiveram-se de afastar-se, sem contudo se separarem. Tinham as testas unidas e os seus olhos abriam-se lentamente. Karin tinha os lábios inchados e entreabertos, as suas bochechas estavam coradas, o cabelo meio bagunçado e a respiração meio alterada. Toushirou sentiu uma leve pontada de orgulho pelo estado da rapariga, certificar-se-ia que seria sempre o único a deixá-la naquele estado.

Ele mordeu o lóbulo da orelha dela, arrepiando a mesma, e sussurrou roucamente:

- Não consigo ficar ao teu lado sem sentir vontade de querer te abraçar. Não consigo olhar nos teus olhos sem sentir aquela vontade de me perder neles. Não posso falar com você sem querer expressar meu amor por tudo que você é. Não consigo estar longe de ti, estarei sempre ao teu lado mesmo quando tu não me vejas, sempre serás a dona dos meus pensamentos… Eu sempre voltarei para ti, porque o meu coração está contigo e sei que tomarás bem conta dele assim como eu tomarei conta do teu… Koishiteru mo.

Karin não conseguia conter as lágrimas de felicidade. Ela nunca pensou ser correspondida, nunca pensou que ele diria algo tão bonito para ela e só para ela… Nunca sequer sonhou que ele olharia para ela daquela forma, com tanto amor, mesmo que quisesse duvidar das palavras dele, isso era impossível, os seus olhos confirmavam tudo o que ele disse.

Não aguentando a felicidade que transbordava em todo o seu ser, ela abraçou-o com força transmitindo tudo o que ela sentia: amor, paixão, saudade, carinho, felicidade… Capturou os seus lábios novamente, num beijo repleto de amor.

Porque de todos os sentimentos o melhor é aquele que é correspondido.


--x--x--

Espero que tenham gostado!
Beijinhos

_________________
"Pinga, pinga, gota."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nyu-chan
1º Tenente
1º Tenente
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 609
Personagem Favorito : Nyu
Anime Preferido : Madoka Magica
Localização : Atrás de você
Idade : 18
Data de inscrição : 22/06/2014

MensagemAssunto: Re: Amor de Um Capitão    Seg 23 Jun 2014 - 11:49

Aww, quanto mais eu leio essa fic, mais eu acho ela perfeita! Um comentário só não é suficiente pra falar o quanto eu amo essa one-shot!
Parabéns (mais uma vez), Rukia-nee-san!

_________________
Três palavras: agora são cinco

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lidi_Nalu
2º Tenente
2º Tenente
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 395
Personagem Favorito : Nastu,Lucy,N
Anime Preferido : Naruto Shippuuden, F
Localização : Em Algum Lugar... ^^
Idade : 19
Data de inscrição : 23/06/2014

MensagemAssunto: Re: Amor de Um Capitão    Sab 19 Jul 2014 - 20:18

Demorei para ver... Mas Eu Ameiiiiii... Demais!!
Awwww *o* Divo!!
Parabens... I Loved ^^

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Amor de Um Capitão    

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Amor de Um Capitão
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Hora do Amor
» Dádiva de Amor || Capítulo 29
» Dádiva de Amor || Capítulo 55
» Dádiva de Amor || Capítulo 31
» Dádiva de Amor || Capítulo 33 (REVIRAVOLTA)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Anime Neo :: -- ÁREA FANFIC' ! -- :: FanFic's-
Ir para: